2ª via de placas - Troca Voluntária

É a solicitação de segunda via de placa do veículo por motivo de furto, roubo, perda ou dano ou até mesmo de maneira voluntária.

Em função da aderência às diretrizes do Plano São Paulo do governo estadual, o Detran.SP informa a reabertura das unidades de atendimento a partir de 19/08/2020, com exceção daquelas localizadas em municípios que estiverem classificados na “Fase 01 – Vermelha”.

Clique aqui e veja o cronograma de reabertura.

Condições

  • O veículo deve estar devidamente licenciado.

Onde solicitar

Verifique no passo a passo o local conforme etapa do procedimento.

Quem solicita

  • Veículo de pessoa física – o novo proprietário do veículo.
  • Veículo de pessoa física – o procurador do novo proprietário do veículo.
  • Veículo de pessoa jurídica – o novo proprietário ou representante legal da pessoa jurídica.

Passo a Passo

Documentos e formulários

Verifique a lista de documentos e formulários de acordo com quem vai ao Posto solicitar o serviço..

A) Veículo de Pessoa Física - o proprietário do veículo

São aceitos:

  • Registro Geral (RG).
  • Carteira Nacional de Habilitação – versão impressa ou CNH digital. Para este procedimento a cópia simples da CNH impressa ficará retida.
  • Permissão para Dirigir (PPD).
  • Documentos de identidade militar emitidos pelo Ministério da Defesa (Exército, Marinha e Aeronáutica).
  • Documentos de identificação funcional emitidos pelas polícias federal e estaduais.
  • Documentos de identidade de conselhos ou ordens de classe, com foto.
  • Carteiras de identidade funcional de servidores públicos estaduais, emitidas pelas secretarias de Estado, órgão ou unidade a que o servidor esteja vinculado (Lei nº 7.836/92 e Decreto nº 39.670/94).
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).
  • Passaporte.
  • Protocolo de refúgio.
  • Registro Nacional de Estrangeiro (RNE).
  • Cédula de Identidade de Estrangeiro (CIE)*.
  • Carteira de Registro Nacional Migratório (CRNM)*.
  • Documento Provisório de Registro Nacional Migratório (DPRNM)*.
  • Carteira de Registro Diplomático (CRD) do Ministério das Relações Exteriores (MRE) com documento que comprove filiação*.

    * Estrangeiro: se solicitou a CIE, a CRNM, o DPRNM ou a CRD, mas ainda não recebeu o documento, clique aqui.

    Atenção!
    O documento de identidade deve estar em perfeito estado de conservação, com foto atual, sem abertura, fotografia danificada e outras deteriorações que dificultem a identificação do cidadão ou impeçam a avaliação da autenticidade.

    Clique aqui para mais informações sobre documentos de identidade.

Pode ser substituído por:

1) Documento próprio emitido pela Receita Federal
(Exemplo: comprovante de situação cadastral emitido na página da Receita Federal do Brasil na internet – www.receita.fazenda.gov.br).

2) Número do CPF constante no documento de identificação pessoal.

Comprovantes aceitos (recebidos pelos Correios ou impressos de 2ª via obtidos na internet):

  • Contas de energia elétrica, água, gás e telefone.
  • Carnês do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano), do ITR (Imposto Territorial Rural) e de condomínio.
  • Correspondências recebidas de instituições financeiras públicas e privadas ou de órgãos públicos federais, estaduais e municipais, da administração direta ou autárquica.
  • Qualquer correspondência enviada pelos Correios.
  • Contrato de locação de imóvel em vigor.


Validade: a emissão do comprovante deve ter acontecido há, no máximo, três meses. Nos casos dos carnês do IPTU, ITR e condomínio, a validade ocorre em relação ao pagamento da última parcela.

Observações:

  • Se o interessado não tiver comprovante de endereço em seu próprio nome, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais, irmãos e filhos, desde que seja apresentado documento original que comprove o parentesco ou estado civil (RG, certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável).
  • Em caso de imóvel alugado, se o interessado não tiver comprovante de endereço em seu próprio nome, será aceito comprovante em nome do proprietário ou locatário do imóvel, desde que acompanhado de declaração simples do proprietário ou locatário, sob as penas da lei, de que o interessado reside em seu imóvel.


Clique aqui para mais informações sobre comprovante de endereço.

Em caso de perda/extravio do CRV – apresentar declaração de perda/extravio preenchida conforme modelo disponível no portal do Detran.SP (clique aqui) – original.

Em caso de furto ou roubo do CRV – apresentar Boletim de Ocorrência (BO) – original e cópia simples.

  • Local para obtenção:
    Bancos conveniados.

    Observações:
    O banco emitirá um único comprovante de pagamento, reunindo todas as taxas.

  • Em caso de documento, formulário ou declaração com reconhecimento de firma de outro Estado – necessário o Sinal Público.

B) Veículo de pessoa física - o procurador do proprietário do veículo

São aceitos:

  • Registro Geral (RG).
  • Carteira Nacional de Habilitação – versão impressa ou CNH digital. Para este procedimento a cópia simples da CNH impressa ficará retida.
  • Permissão para Dirigir (PPD).
  • Documentos de identidade militar emitidos pelo Ministério da Defesa (Exército, Marinha e Aeronáutica).
  • Documentos de identificação funcional emitidos pelas polícias federal e estaduais.
  • Documentos de identidade de conselhos ou ordens de classe, com foto.
  • Carteiras de identidade funcional de servidores públicos estaduais, emitidas pelas secretarias de Estado, órgão ou unidade a que o servidor esteja vinculado (Lei nº 7.836/92 e Decreto nº 39.670/94).
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).
  • Passaporte.
  • Protocolo de refúgio.
  • Registro Nacional de Estrangeiro (RNE).
  • Cédula de Identidade de Estrangeiro (CIE)*.
  • Carteira de Registro Nacional Migratório (CRNM)*.
  • Documento Provisório de Registro Nacional Migratório (DPRNM)*.
  • Carteira de Registro Diplomático (CRD) do Ministério das Relações Exteriores (MRE) com documento que comprove filiação*.

    * Estrangeiro: se solicitou a CIE, a CRNM, o DPRNM ou a CRD, mas ainda não recebeu o documento, clique aqui.

    Atenção!
    O documento de identidade deve estar em perfeito estado de conservação, com foto atual, sem abertura, fotografia danificada e outras deteriorações que dificultem a identificação do cidadão ou impeçam a avaliação da autenticidade.

    Clique aqui para mais informações sobre documentos de identidade.

  • Procuração – digitalizado do original. Clique aqui para mais informações sobre procuração.

    Observação: para a procuração dada a advogado não é exigido o reconhecimento de firma, exceto para a assinatura do CRV.

  • Carteira de inscrição de advogado na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), caso o procurador seja advogado – digitalizado do original.

São aceitos:

  • Registro Geral (RG).
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou Permissão para Dirigir (PPD).
  • Documentos de identidade militar emitidos pelo Ministério da Defesa (Exército, Marinha e Aeronáutica).
  • Documentos de identificação funcional emitidos pelas polícias federal e estaduais.
  • Documentos de identidade de conselhos ou ordens de classe, com foto.
  • Carteiras de identidade funcional de servidores públicos estaduais, emitidas pelas secretarias de Estado, órgão ou unidade a que o servidor esteja vinculado (Lei nº 7.836/92 e Decreto nº 39.670/94).
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).
  • Passaporte.
  • Protocolo de refúgio.
  • Registro Nacional de Estrangeiro (RNE).
  • Cédula de Identidade de Estrangeiro (CIE)*.
  • Carteira de Registro Nacional Migratório (CRNM)*.
  • Documento Provisório de Registro Nacional Migratório (DPRNM)*.
  • Carteira de Registro Diplomático (CRD) do Ministério das Relações Exteriores (MRE) com documento que comprove filiação*.

    * Estrangeiro: se solicitou a CIE, a CRNM, o DPRNM ou a CRD, mas ainda não recebeu o documento, clique aqui.

    Atenção!
    O documento de identidade deve estar em perfeito estado de conservação, com foto atual, sem abertura, fotografia danificada e outras deteriorações que dificultem a identificação do cidadão ou impeçam a avaliação da autenticidade.

    Clique aqui para mais informações sobre documentos de identidade.

Pode ser substituído por:

1) Documento próprio emitido pela Receita Federal
(Exemplo: comprovante de situação cadastral emitido na página da Receita Federal do Brasil na internet – www.receita.fazenda.gov.br).

2) Número do CPF constante no documento de identificação pessoal.

Comprovantes aceitos (recebidos pelos Correios ou impressos de 2ª via obtidos na internet):

  • Contas de energia elétrica, água, gás e telefone.
  • Carnês do IPTU (Imposto Predial Territorial Urbano), do ITR (Imposto Territorial Rural) e de condomínio.
  • Correspondências recebidas de instituições financeiras públicas e privadas ou de órgãos públicos federais, estaduais e municipais, da administração direta ou autárquica.
  • Qualquer correspondência enviada pelos Correios.
  • Contrato de locação de imóvel em vigor.


Validade: a emissão do comprovante deve ter acontecido há, no máximo, três meses. Nos casos dos carnês do IPTU, ITR e condomínio, a validade ocorre em relação ao pagamento da última parcela.

Observações:

  • Se o interessado não tiver comprovante de endereço em seu próprio nome, serão aceitos comprovantes em nome do cônjuge, companheiro, pais, irmãos e filhos, desde que seja apresentado documento original que comprove o parentesco ou estado civil (RG, certidão de nascimento, certidão de casamento ou escritura de união estável).
  • Em caso de imóvel alugado, se o interessado não tiver comprovante de endereço em seu próprio nome, será aceito comprovante em nome do proprietário ou locatário do imóvel, desde que acompanhado de declaração simples do proprietário ou locatário, sob as penas da lei, de que o interessado reside em seu imóvel.


Clique aqui para mais informações sobre comprovante de endereço.

constante no documento de identificação pessoal.

Em caso de perda/extravio do CRV – apresentar declaração de perda/extravio preenchida conforme modelo disponível no portal do Detran.SP (clique aqui) – original.

Em caso de furto ou roubo do CRV – apresentar Boletim de Ocorrência (BO) – original e cópia simples.

Local para obtenção:
Bancos conveniados.

Observações:
O banco emitirá um único comprovante de pagamento, reunindo todas as taxas.

e cópia simples.

  • Em caso de documento, formulário ou declaração com reconhecimento de firma de outro Estado – necessário o Sinal Público.

C) Veículo de pessoa jurídica - o proprietário ou representante legal da pessoa jurídica

  • São aceitos:

    • Registro Geral (RG).
    • Carteira Nacional de Habilitação – versão impressa ou CNH digital.
    • Permissão para Dirigir (PPD).
    • Documentos de identidade militar emitidos pelo Ministério da Defesa (Exército, Marinha e Aeronáutica).
    • Documentos de identificação funcional emitidos pelas polícias federal e estaduais.
    • Documentos de identidade de conselhos ou ordens de classe, com foto.
    • Carteiras de identidade funcional de servidores públicos estaduais, emitidas pelas secretarias de Estado, órgão ou unidade a que o servidor esteja vinculado (Lei nº 7.836/92 e Decreto nº 39.670/94).
    • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS).
    • Passaporte.
    • Protocolo de refúgio.
    • Registro Nacional de Estrangeiro (RNE).
    • Cédula de Identidade de Estrangeiro (CIE)*.
    • Carteira de Registro Nacional Migratório (CRNM)*.
    • Documento Provisório de Registro Nacional Migratório (DPRNM)*.
    • Carteira de Registro Diplomático (CRD) do Ministério das Relações Exteriores (MRE) com documento que comprove filiação*.

      * Estrangeiro: se solicitou a CIE, a CRNM, o DPRNM ou a CRD, mas ainda não recebeu o documento, clique aqui.

      Atenção!
      O documento de identidade deve estar em perfeito estado de conservação, com foto atual, sem abertura, fotografia danificada e outras deteriorações que dificultem a identificação do cidadão ou impeçam a avaliação da autenticidade.

      Clique aqui para mais informações sobre documentos de identidade.

    mais informações sobre documentos de identidade.

São aceitos:

Cartão de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) emitido na página da Receita Federal do Brasil na internet: (www.receita.fazenda.gov.br).

Pode ser substituído por:
Estatuto Social, Certificado de Condição de Microempreendedor individual ou certidão de arquivamento dos atos constitutivos emitida pela unidade de atendimento na qual o serviço está sendo realizado.

Observações:
Deve constar no documento apresentado a qualificação da Pessoa física com poderes para administrar os bens móveis da pessoa jurídica.

Quando ocorrer representação por procurador:

  • Procuração – original e cópia simples.
      • por instrumento público (vigente) com poderes específicos (descrição do serviço a ser realizado).
      • por instrumento particular com poderes específicos (descrição do serviço a ser realizado), a identificação do veículo (placa ou chassi), e o reconhecimento de firma por autenticidade ou semelhança, emitida nos últimos três meses.

    Observação: para a procuração dada a advogado não é exigido o reconhecimento de firma.

  • Ata de eleição – cópia simples

Em caso de perda/extravio do CRV – apresentar declaração de perda/extravio preenchida conforme modelo disponível no portal do Detran.SP (clique aqui) – original.

Em caso de furto ou roubo do CRV – apresentar Boletim de Ocorrência (BO) – original e cópia simples.

Local para obtenção:
Bancos conveniados.

Observações:
O banco emitirá um único comprovante de pagamento, reunindo todas as taxas.

  • Em caso de documento, formulário ou declaração com reconhecimento de firma de outro Estado – necessário o Sinal Público.

Pagamento

O custo do serviço é composto pela taxa de transferência e eventuais débitos pendentes.

1) Taxa de transferência recolhida por meio do número do RENAVAM (consta no documento de licenciamento do veículo):

  • Caso o licenciamento do ano em curso tenha sido realizado: R$ 212,60 

Pagamento poderá ser realizado no Banco do Brasil, Bradesco, Mercantil do Brasil, Santander, Itaú, Bancoob e Safra

2) Laudo de vistoria: consulte uma Empresa Credenciada de Vistoria (ECV) e pague o laudo à própria empresa.

3) Placas de Identificação Veicular – PIV (padrão Mercosul): consulte uma empresa estampadora de placas e pague o serviço à própria empresa.

  • Atenção!
    Em função do novo modelo de placas padrão Mercosul, a partir de 25/01/2020, não é mais possível o recolhimento da taxa do serviço de emplacamento para o Detran.SP.

    O serviço de emplacamento deve ser pago diretamente a uma empresa estampadora de placas, a partir de 31/01/2020. Consulte aqui as empresas credenciadas pelo Detran.SP.

    Verifique mais orientações acima, no campo Passo a passo.

    Pagou a taxa de emplacamento e NÃO protocolou o serviço até 28/01/2020? Ou NÃO emplacou o veículo até 28/02/2020 no antigo modelo (padrão cinza)? Verifique aqui informações sobre restituição de taxas.

4) Eventuais débitos pendentes, como tributos (IPVA), seguro obrigatório (DPVAT) e multas de trânsito deverão ser quitados.

Observação:
O pagamento de eventuais débitos deverá ser realizado preferencialmente na unidade de atendimento em conjunto com o pagamento de taxas, possibilitando a baixa imediata dos débitos do cadastro do veículo.

Caso você opte por pagar diretamente ao órgão competente pelo débito (como Prefeitura, DER etc.), o prazo para liberação do serviço no Detran.SP ficará sujeito à baixa de acordo com os prazos de compensação de cada um deles

5) Como pagar

Vá a uma agência da rede bancária conveniada para recolher as taxas e eventuais débitos.

  • Parcelamento de multas Detran.SP e demais débitos
    Você sabia que é possível parcelar multas e demais débitos? Clique aqui para mais informações.

O Detran.SP não emite boleto para o pagamento de multas, bastando informar o número do Renavam na rede bancária conveniada. Para o pagamento do IPVA, consulte www.fazenda.sp.gov.br.

Conclusão

Faça o download ou imprima seu licenciamento digital pelo portal do Detran.SP, aplicativo “CDT – Carteira Digital de Trânsito” do governo federal, exclusivo para pessoa física, ou portal de serviços do Denatran.

No caso de pessoa jurídica, não há acesso pelo aplicativo CDT. Deverá ser feito a impressão pelo portal de serviços do Denatran ou no portal do Detran.SP.

Para ter acesso ao licenciamento digital pelo portal do Detran.SP, clique aqui e informe o CPF (pessoa física) ou CNPJ (pessoa jurídica) para fazer o login.

Preencha o seu CPF/CNPJ, RENAVAM e PLACA e insira seu número de celular para envio de SMS com o código de segurança a ser informado na solicitação de licenciamento.

Atenção!

  • A impressão deverá ser em papel A4.
    Não conseguiu imprimir o documento? Clique aqui.

São aceitos:

Cartão de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) emitido na página da Receita Federal do Brasil na internet: (www.receita.fazenda.gov.br).

O Certificado de Registro Veicular (CRV) deverá ser retirado na unidade de atendimento do Detran.SP informada no e-mail encaminhado, e somente após a normalização do atendimento presencial.

Aviso importante!
A retirada do novo Certificado de Registro Veicular somente será possível mediante a apresentação e retenção do antigo CRV original e cópias simples dos demais documentos enviados na solicitação do serviço.

 

Quem pode retirar:

 
  • Apresentar documento de identificação pessoal (original).
 
  • Parente próximo, (cônjuge, pais, irmãos ou filhos) ou companheiro, mediante apresentação do documento original e cópia simples que comprove o grau de parentesco ou estado civil (RG, certidão de casamento ou escritura de união estável, certidão de nascimento), além do documento de identificação pessoal original do parente e respectivo protocolo.
 
  • Procurador, apresentar procuração por instrumento particular (original, com reconhecimento de firma por autenticidade ou semelhança, emitida em até três meses imediatamente anteriores à data da solicitação realizada pelo interessado) ou por instrumento público (na vigência) e documento de identificação pessoal original.
  • Observação: para a procuração dada a advogado não é exigido o reconhecimento de firma.

 
  • Proprietário ou representante legal da pessoa jurídica, apresentar o cartão de CNPJ, emitido na página da Receita Federal do Brasil na internet (www.receita.fazenda.gov.br), cópia do contrato social atualizado ou documento equivalente de criação da pessoa jurídica, comprovação de poderes para representação legal, como procuração por instrumento particular (original) ou público (cópia), ou cópia da ata de eleição, e um dos documentos de identificação pessoal aceitos para obtenção de serviços no Detran.SP.